• Laís Vargas

Porque você deve empreender com mentalidade de startup


Eu nem lembro a primeira vez que ouvi o termo "startup", mas lembro a primeira vez que parei para estudar o assunto: 2012, ao ganhar o livro "Startup Enxuta" (originalmente "The lean startup") de uma amiga.


Na minha visão, Eric Ries foi "o cara" que disseminou o conceito de startup pelo mundo - pelo menos o meu mundo -, mesmo já existindo empresas que se denominavam dessa forma.


Com o subtítulo "Como os empreendedores atuais utilizam a inovação contínua para criar empresas extremamente bem-sucedidas", o autor colocou uma pulga atrás da orelha de muita gente - inclusive da minha.


Naquele ano eu trabalhava em uma multinacional francesa, líder mundial no segmento de beleza. Talvez pela imaturidade, acabei deixando a maioria dos conceitos de Lean Startup de lado, com o pensamento atrasado de que eu estava em uma grande empresa e não poderia aplicar conceitos de startup no meu dia-a-dia.


Anos mais tarde, já em 2018, vejo que o conceito de startup vai muito além do que a maioria das pessoas pensam.


A maioria restringe uma startup a empresas de tecnologia, que passaram ou estão passando pelo processo de testes e MVP (sigla para "Minimum Viable Product"), e que possuem um modelo de negócio escalável para multiplicar seus lucros rapidamente.


O Vale do Silício e empresas como Uber, Alibaba e Air bnb fizeram com que a gente, de fato, pensasse dessa forma e restringisse as startups às empresas de cunho tecnológico. Mas vejo que qualquer empreendedor - e empresa - precisa ter uma mentalidade de startup acima de tudo.


O próprio Eric Ries não limita as startups a certos segmentos e fez a seguinte definição:

"Uma startup é uma instituição humana projetada para criar novos produtos e serviços sob condições de extrema incerteza" (RIES, 2011, p. 24)

Ou seja, mais do que nos preocuparmos em ser ou não uma empresa de tecnologia, temos (ou fazemos parte) de empresas formadas por pessoas. É por causa dessa definição do Ries que foco no pensamento de startup e não na definição "ser ou não ser".


Nem todos os empreendedores possuem negócios escaláveis. Nem todas as empresas são escaláveis. E está tudo bem com isso.


O que Ries preza é a constante evolução de processos: aprender com os MVPs, testar, voltar, consertar, corrigir, errar de novo... até acertar! E quando acertar, continuar evoluindo e buscando inovações.


No MINIMIZA, minha empresa de apresentações, temos a noção que é dificílimo escalar nosso negócio que trata cada cliente de forma individual com apresentações 100% personalizadas! Poderíamos criar templates de slide padrão e vender em nosso site, por exemplo, mas não acreditamos nisso.


- Mas Laís, essa pode ser uma forma de escalar o seu negócio!


Ok, a questão é que não acreditamos em slide padrão! Então essa opção foge completamente do nosso propósito de simplificar a mensagem e torná-la mais eficiente e sem firulas.


Desde a criação do MINIMIZA, penso em como podemos escalar o negócio sem perder a nossa essência e ficando cada vez mais próximo do nosso propósito. E isso sim exige tempo, esforço e trabalho duro.


Há alguns dias, criamos nosso CANVAS e prendemos na parede do quarto, no estilo mais "roots" que pode existir. Nele há post its de duas cores diferentes:

  • A cor rosa é referente a tudo que estamos fazendo em relação à nossa principal atividade hoje, que é criar apresentações sem firulas para empresas, empreendedores e palestrantes; e

  • A cor verde limão representa o que estamos desenvolvendo para lançar nos próximos meses, sendo um novo serviço e dois novos produtos (por enquanto). E isso pode mudar a qualquer momento!

A mentalidade de startup tem ajudado muito nesse processo, onde buscamos constantemente formas de escalar nosso negócio, porém mantendo o que amamos fazer no coração do MINIMIZA: criar apresentações!


Talvez se eu pensasse em criar uma empresa de tecnologia ou o "novo Uber do segmento de decoração", por exemplo, eu estaria distante do meu IKIGAI:



Me apaixonei pelo IKIGAI há alguns meses. Essa é uma palavra japonesa que significa "uma razão para ser" e gosto muito dessa definição:

"IKIGAI é um estilo de vida que traga HARMONIA, LONGEVIDADE e a SATISFAÇÃO PLENA nas diferentes áreas da vida, permitindo assim alcançar a RAZÃO DE SER ou PROPÓSITO para a sua existência. A busca pelo sentido na vida está profundamente ligada ao entendimento de QUEM SOMOS, mas também em boa parte sobre O QUE FAZEMOS. Assim, nossa percepção sobre nossa RAZÃO DE SER dificilmente estará completa sem encontrarmos consonância entre o que somos e o que fazemos."

Para minha sorte, encontrei o site do Ian Borges, nômade digital que ajuda pessoas a viverem com mais propósito e liberdade através de seções de coaching e life hacking.


Em seu site, o Ian disponibiliza um e-book que é mais um exercício para você "descobrir sua arte, trabalhar com o que ama e viver com mais liberdade". Fiquei uma tarde inteira de um sábado de sol dentro de casa fazendo o exercício proposto e, ao terminar, me senti muito bem. Estava me conhecendo mais e já tinha um rascunho com o direcionamento dos próximos passos.


Sugiro que você tente também, esse e-book me ajudou muito a ter claro meu IKIGAI e aonde eu queria chegar com o MINIMIZA e com a minha marca pessoal. Talvez o Ian nem saiba, mas ele foi peça fundamental para o início da minha vida empreendedora - Valeu, Ian! :)


Meu objetivo aqui é mostrar que todos nós, profissionais de qualquer área, precisamos ter uma mentalidade de startup mesmo não trabalhando em uma. E se você é empreendedor, tem essa obrigação! (sim, com ponto de exclamação no final).


Tudo isso me ajudou a dar os próximos passos com o MINIMIZA e a querer, mesmo que com pouco tempo de empresa, desenvolver novas frentes do negócio.


Não estou falando que você precisa ler "A startup enxuta", encontrar seu IKIGAI e conhecer o trabalho do Ian Borges, mas essas ferramentas me ajudaram muito a desenvolver a mentalidade de startup que tenho e pratico com o MINIMIZA atualmente.


Tenho plena consciência de que um caminho cheio de erros e acertos virá, basta estarmos preparados para trabalhar duro e sempre de acordo com nosso propósito (pessoal e profissional).

Se você quer ser avisado dos próximos lançamentos do MINIMIZA, deixe seu e-mail nos comentários. Fica tranquilo, você não receberá spam, apenas um e-mail super empolgado no qual contarei essas novidades em primeira mão para você :)

Leia esse e outros textos no meu LinkedIn.