• Laís Vargas

Perguntas frequentes sobre apresentações: parte 4


Na semana passada o LinkedIn anunciou sua nova lista de Top Voices e, para minha felicidade, estou entre os 20 brasileiros que mais se destacaram na plataforma ao longo de 2018.


Muitos pensam que esse é o grande objetivo de quem produz conteúdo quase diário por aqui, mas quando o LinkedIn se tornou a minha rede social favorita, há apenas 7 meses, eu nunca imaginaria ter um reconhecimento como esse.


E sabe o que muda agora? A responsabilidade aumentou. Produzir conteúdo de qualidade, conversar com as pessoas, responder todo mundo… tudo isso na potência máxima, acredita? Mesmo sendo uma LinkedIn Top Voice 2018, não vou parar de fazer o que prometi a mim mesma no início do ano: desmistificar o mundo das apresentações para ajudar profissionais a criarem "PPTs" de alta qualidade - e sem firulas, claro!


E, por isso, vou dar continuidade à série "Perguntas frequentes sobre apresentações" - quase um FAQ PPT - onde respondo três perguntas que minhas conexões do LinkedIn fizeram em publicações e recebo com frequência.


Pergunta #1 Marcelo Viana

https://www.linkedin.com/in/mvioli/

Quanto menor o tempo da sua apresentação, maior é a necessidade de ensaio e treinamento. Para uma apresentação de 1h na Conferência Anual da Apple, Steve Jobs ensaiava 16h, porque aquela era "A" chance de aumentar as vendas dos lançamentos da empresa.


Para uma apresentação de 15 minutos, sugiro que você filme a si mesmo e depois assista. Esse momento de autoconhecimento faz com que a gente enxergue onde estamos errando e o que podemos melhorar, além de ganhar uma noção do tempo gasto com um slide ou outro.


Não sair do script é fundamental para não se perder e, por isso, é tão importante ensaiar. Tem gente que acha que uma apresentação é perfeita porque o apresentador é um "showman", mas posso te garantir que ele treinou muito para chegar nesse patamar de destaque.


Pergunta #2 Lívia de Moura

https://www.linkedin.com/in/liviademoura/


Em treinamentos para as empresas, sempre falo sobre as piadas durante as apresentações. Elas são muito bem-vindas, desde que sejam pensadas e ensaiadas. Você pode achar ruim ter uma piada planejada, mas você já esteve em uma situação em que o apresentador fez uma piada que não deu certo e todo mundo sentiu vergonha alheia?


Então, para evitar momentos constrangedores é fundamental pensar na piada: qual objetivo dela? Vai quebrar o gelo? Será que vai ofender alguém? Precisamos pensar nesses aspectos para que a piada não seja mal interpretada.


Meu irmão e sócio no MINIMIZA, Breno Vargas, sempre fala que somos uma pessoa só, não tem essa de "fulano pessoal" e "fulano profissional". Se recebemos piadas e GIFs no WhatsApp, Facebook e até no LinkedIn, por que não podemos rir um pouco no ambiente de trabalho? Se você acha a piada engraçada, não fere ninguém e há bom senso, vá em frente! Arrancar boas risadas nunca pode ser considerado uma coisa ruim...


Pergunta #3 Caroline Dale & Marco Paiva

https://www.linkedin.com/in/caroline-dale-57b73912/ & https://www.linkedin.com/in/marcopaiva/


Qualquer tipo de recurso visual é bem-vindo em uma apresentação, já que retemos as informações visuais durante um período 3 vezes maior que as informações verbais.


Acredito que vídeos enriquecem muito as apresentações, principalmente os curtos que têm uma mensagem interessante por trás. Geralmente a audiência responde de forma muito positiva quando o apresentador consegue criar uma conexão com o tema e tirar uma "moral" da história.


Para não ter nenhum problema ao exibir um vídeo no seu PowerPoint, basta fazer download do arquivo em MP4 e inseri-lo dentro da apresentação. Assim o vídeo fica dentro do arquivo como se fosse uma imagem e não tem como não funcionar na hora, pode apostar que você não vai passar vergonha!


Aqui vai o passo-a-passo para inserir o vídeo:


  1. Acesse um site que faça conversão do YouTube para MP4 (esse aqui é apenas um exemplo, existem milhares);

  2. Cole o link do Youtube e faça o download em MP4 no seu computador; e

  3. No PowerPoint, siga o caminho: Inserir > Vídeo > Filme do Arquivo.


Pronto! Em apenas 3 passos você terá um vídeo dentro da apresentação. Isso elimina todas as chances do vídeo não "rodar". Mas atenção: sua apresentação ficará mais pesada, ou seja, o tamanho do arquivo ficará grande!


Em relação às músicas, não sou tão adepta e vou explicar porquê. Quando você está falando, é importante que toda a atenção esteja em você e o recurso visual esteja ali para te ajudar na assimilação da informação. No caso da música, a canção estará "brigando" com a sua voz, você vai ter que falar mais alto que ela e, ainda assim, a platéia vai ficar dividida entre ouvir sua voz ou prestar atenção na letra na música.


De qualquer maneira, para quem quiser inserir uma música em um slide, o passo-a-passo é o mesmo do vídeo, porém ao invés de baixar o arquivo em MP4, você fará o download em MP3 (utilizando o mesmo site).


Na próxima semana a Parte 5 estará no ar com a resposta de três novas perguntas! E se você quiser participar da Parte 6, é só deixar sua dúvida nos comentários, pois vou selecionar as três melhores ;)

Leia esse e outros artigos no meu LinkedIn.