• Laís Vargas

OK, Google! Um pouco sobre "Internet das Coisas" e Google Home


Você já leu a sigla IoT por aí? Se não está muito familiarizado com o mundo tecnológico, provavelmente não. Essas três letrinhas significam "Internet of Things", em português,  Internet das Coisas.


E o que diabos é isso, você deve estar se perguntando. O site Significados.com.br define IoT como:

"Um conceito tecnológico em que todos os objetos da vida cotidiana estariam conectados à internet, agindo de modo inteligente e sensorial."

Quem criou o termo foi um pesquisador britânico do MIT chamado Kevin Ashton. Basicamente a IoT é uma espécie de fusão entre o 'mundo real' e o 'mundo virtual', ou seja, o uso da tecnologia para ajudar o seu dia a dia de alguma forma.


Pelos registros, Ashton utilizou o termo pela primeira vez em 1999, durante uma apresentação para executivos da gigante Procter & Gamble. Com isso, o termo nem é tão novo assim, mas pude sentir na pele a Internet das Coisas de um ano para cá.


No início de 2017 comprei um Apple Watch. Eu estava precisando de um relógio novo e achei que o da Apple seria uma boa solução, afinal eu tenho iPhone, iMac, iPad e Apple TV em casa.


Muita gente achou legal, mas eu o vi simplesmente como um relógio. Até que fiz uma viagem com alguns amigos e utilizei o Apple Watch no aeroporto: o bilhete da minha passagem aérea estava no relógio. Não precisei tirar o celular do bolso para mostrar nada, simplesmente aproximei o pulso do leitor e pronto!


Nesse momento eu me senti muito tecnológica. Sério!


Agora sim eu achava o Apple Watch incrível! Depois dessa primeira experiência, entrei em eventos utilizando essa mesma técnica, vejo se meu Uber está chegando só olhando pro meu pulso e utilizo o GPS sem tirar o celular do bolso.


Esse foi meu primeiro grande contato com a "Internet das Coisas". Fora isso, conectamos celulares e computadores às TVs aqui em casa, algo que já está mais comum para a maioria dos millenials (meus pais seguem sem entender como isso funciona).


Até que no início desse ano fui conhecer o Mickey, em Orlando, mas não resisti e fui à Best Buy. Duas vezes. A Best Buy é uma multinacional americana de eletrônicos fundada na década de 60 que opera nos Estados Unidos, Canadá, México, Porto Rico e China.

Legenda: foto do meu carrinho de compras na Best Buy @ Orlando, Flórida.


Entre uma compra e outra, paguei 129 dólares em um Google Home (hoje você encontra a 99 dólares em praticamente qualquer site gringo).


Confesso que não tinha muita certeza do que estava fazendo e o quanto um Google Home no Brasil faria sentido, mas paguei pra ver, literalmente. Além de uma peça de decoração, ele é como se fosse uma secretária eletrônica.


O Google Home pode estar conectado ao seu Spotify para tocar suas músicas por comando de voz e ficar conectado à sua SmarTv, assim você não precisa do controle remoto para nada. Você ainda pode perguntar qual é a previsão do tempo em determinada cidade ou solicitar um "timer" de alguns minutos para não deixar seu almoço queimar no fogão. Essas são apenas algumas possibilidades.


Só tem um "porém": está disponível apenas em inglês. Ou seja, você vai ter que falar um pouquinho em inglês para conseguir fazer a Internet das Coisas funcionar com seu Google Home. O legal é que você tem um dicionário ambulante à sua disposição! Pergunte como se diz 'beterraba' em alemão ou qual é o valor de um determinado livro na Amazon, por exemplo. Ele responde tudo!


Ter um Google Home é legal, mas o mais legal é ver de perto a IoT ganhando vida perto de você, uma pessoa normal e que não entende muito sobre tecnologia. Isso é realmente demais! Atualmente, temos alguns aparelhos totalmente conectados aqui em casa: celulares, TVs (smartv, ChromeCast e Apple TV), computadores, tablet e o meu relógio.

Essa semana conectei meu cartão de crédito ao Apple Pay, o que possibilita que eu realize uma compra apenas aproximando meu iPhone ou Apple Watch à máquina.

Mais IoT no dia-a-dia!


Se vale a pena ou não comprar um Google Home? Depende do quanto você é um entusiasta pelo conceito de Internet das Coisas e o quão legal você acha que é ter tudo conectado!


Não tive tempo (leia-se "não tive dinheiro") para comprar as lâmpadas inteligentes, para que elas liguem, desliguem e mudem de cor apenas com o comando de voz do Google Home. Quem sabe em uma próxima viagem? ;)

Você pode achar tudo isso muito louco, mas você está louco se ainda acha que tudo isso é o futuro. Porque já está acontecendo!!!

Lembra daquela música do Criança Esperança? Então, "o futuro já começou!".


Para ler esse e outros textos acesse meu LinkedIn.