• Laís Vargas

Ninguém "larga tudo" pra ser feliz: uma história sobre empreendedorismo, felicidade e propósito


Toda semana eu recebo pelo menos uma mensagem no inbox do LinkedIn com um depoimento de alguém que quer "largar tudo" e ser feliz, igual eu fiz.


Eu fiz isso? Eu larguei tudo?


Não é bem assim. Sabe aquele ditado "todo mundo vê as pingas que tomo, mas ninguém vê os tombos que levo"? Se encaixa perfeitamente com esse momento.


Há 1 ano eu co-fundei a minha empresa, MINIMIZA | Apresentações Sem Firulas. Apenas dois meses depois, eu pedi demissão do meu emprego CLT para me dedicar 100% ao meu negócio.


O problema é que a maioria das pessoas para de ler a história aqui. Se esse mini parágrafo resumisse minha trajetória, eu teria que concordar que larguei tudo pra ser feliz. E esse é apenas um dos capítulos da minha vida…


Eu nunca acreditei que pessoas normais, como eu e você, pudéssemos 'largar tudo'.


Deixo essa prática para os herdeiros de plantão, aqueles que conseguem dormir bem só gastando o dinheiro da família, sem produzir nada e sem deixar um legado pro mundo. Tudo bem, cada um faz o que quer.


E te pergunto: será que os herdeiros são felizes?


Se a resposta fosse sim, todos os milionários seriam felizes pra caramba! Mas aí você está associando dinheiro à felicidade, certo?


Dinheiro é felicidade pra você?


Para muitos eu tenho certeza que sim. Poder comprar qualquer coisa sem precisar se preocupar com a fatura do cartão de crédito, ou até mesmo viajar de primeira classe sempre. Já pensou?


Para outros acredito que seja viver ou realizar um sonho, seja ele qual for: comprar um apartamento, fazer uma viagem inesquecível, ter o próprio negócio, ter um filho…


Tem ainda a galera que quer controlar 100% a sua própria vida! E isso significa não ter chefe pegando no pé e dizendo que horas você tem que chegar no escritório. Confesso que acho essa parte um saco e não ter chefe hoje em dia é muito bom. Mas sei também que (quase) todos os meus chefes acrescentaram muito em minha carreira e devo a eles parte da profissional que sou hoje.


Mas afinal, o que é felicidade? O que é largar tudo pra ser feliz?


A galera vem no meu inbox perguntar como pode largar tudo também e eu sempre digo a mesma coisa: EU NÃO LARGUEI TUDO! E digo isso explicando os três motivos muito simples:


1. Eu já tinha uma reserva financeira


Isso significa que, com o dinheiro que eu tinha investido em renda fixa (liquidez diária), eu conseguiria viver durante 8 meses mesmo se não ganhasse nenhum real e mantendo meu estilo de vida.


2. Minha empresa já tinha receita


Temos cabeça de startup e fazemos mais com menos (até hoje!). No MINIMIZA não temos grandes gastos, trabalhamos 90% do tempo na internet e precisamos apenas de uma boa conexão. Em seu segundo mês de vida, o MINIMIZA já tinha lucro e o mesmo duplicou nos meses seguintes.


3. Meus pais nos apoiaram sem pensar duas vezes


Tem gente que fala que não conseguiria empreender com a família e eu concordo que é difícil em muitos momentos, mas sem o apoio dos meus pais eu não teria tido coragem de pedir demissão. Meu irmão caçula é meu sócio e, sem titubear, nossos pais nos apoiaram desde sempre!


Nunca precisamos de nenhuma ajuda financeira desde a criação do MINIMIZA, mas a ajuda emocional é fundamental para seguirmos essa vida louca de "empreendedor de primeira viagem".


E aí, você ainda acha que eu larguei tudo para viver meu sonho de empreender em um país difícil como o Brasil?


Se você quer um conselho meu, aí vai:


NÃO SEJA UM INCONSEQUENTE!
NÃO EXISTE ESSA DE LARGAR TUDO!
FELICIDADE NÃO É SOBRE GANHAR DINHEIRO!

Se o seu sonho é ganhar dinheiro, vai trabalhar no mercado financeiro ou vire doutor para atender em consultório chique e cobrar R$ 800,00 na consulta. Tenho certeza que sua vida será mais estável que a minha.


Mas empreender não é sobre ganhar dinheiro, é sobre propósito!


Tem uma coisinha que tira todos os empreendedores da cama pela manhã: paixão. Tesão. Vontade de mudar o mundo.


Se o seu sonho é empreender, ter liberdade, cuidar do seu tempo, ter controle sobre a sua própria vida, vou te falar quatro coisinhas que considero importantíssimas e eu queria que alguém tivesse me dito antes:


1. Cuide do seu dinheiro


Não estou falando de não gastar com nada, mas sim para você gastar de forma planejada e consciente. Se você tem um sonho e tem o dinheiro para isso, vá realizar seu sonho! Se você não o fizer, significa que o dinheiro é mais importante que o seu sonho.


Invista em conhecimento, viagens, experiências, networking. Meu pai sempre disse que dinheiro com livros e amigos é sempre bem gasto (e eu levo isso comigo até hoje).


2. Teste sua ideia de negócio


Quem só tem a ideia, não tem nada. Se você quer empreender, teste o seu modelo de negócios gastando o mínimo possível (de dinheiro e de tempo).


Sabe por que eu larguei meu emprego em apenas dois meses após fundar o MINIMIZA? Porque eu coloquei a ideia em prática com o mínimo de esforço possível e em 15 dias recebi aprovação do meu primeiro cliente: uma multinacional francesa! O segundo, terceiro e quarto clientes vieram poucos dias depois...


"A ideia vale 10 centavos a bacia" (Tallis Gomes, fundador da Easy Taxi e Singu)

3. Tenha as pessoas que você ama por perto


Não falo pra você seguir 100% o que seus pais falam. Minha mãe queria que eu continuasse com a minha carreira em multinacional, inclusive achou um absurdo quando pedi demissão da Colgate e fui pra L'Oréal.


São mindsets totalmente diferentes, as pessoas a sua volta não precisam concordar com você, mas tenha certeza de que você terá o apoio delas no dia a dia. A vida de empreendedor é uma série de altos e baixos todos os dias (e isso não é um exagero!).


4. Tudo tem seu tempo


Saiba que cada trajetória é única e que tudo acontece quando tem que acontecer. A gente nunca sabe quando a oportunidade vai bater na nossa porta, então precisamos estar preparados a qualquer momento - e isso é o mais importante.


Você ainda acha que eu larguei tudo?


Definitivamente eu não larguei tudo e posso te garantir que não sou feliz todos os dias. Mas uma coisa é certa: desde que assumi as rédeas da minha vida e decidi priorizar os meus sonhos, consigo ver a vida de outra forma e engrandecer as coisas boas que acontecem. E, pra mim, é isso que importa.

Assine a Newsletter Sem Firulas clicando aqui.

Leia esse e outros artigos no meu LinkedIn.