• Laís Vargas

Não tenha pena de abandonar livros


Há alguns meses resolvi atualizar minha estante virtual no Skoob e percebi que não tenho pena de abandonar livros que não estou gostando e não prenderam a minha atenção.


Conheço muitas pessoas — inclusive amigos bem próximos — que não conseguem iniciar uma nova leitura sem terminar o maldito livro, no qual 10 páginas levam uma eternidade para serem lidas.


Confesso que já fui assim, mas em determinado momento (que não lembro exatamente qual) percebi que queria ler MUITOS livros e a minha lista não parava de crescer. Foi aí que parei para refletir:


Por que investir meu tempo lendo algo que não está me interessando mais?


Existem "n" razões que te levam a não gostar de um livro:

  • Você esperava algo diferente quando leu a sinopse;

  • Você não gostou da forma como o autor escreve;

  • Você não conseguiu se conectar a nenhum personagem;

  • O enredo não te convenceu… E por aí vai.

Há poucos meses comecei a criar uma TBR (sigla para “to be read”) com, no máximo, cinco livros. Essa é uma forma de estimular minha leitura que tem me ajudado bastante: como sempre tenho cinco livros à vista, começo a ler mais porque a ansiedade em começar o próximo é grande.


O que é natural é que, no meio do percurso, acabo abandonando alguns livros...


E não há nada de errado nisso!

Por que não aproveitar esse momento em que podemos ler somente o que nos interessa? Diferente dos tempos de escola, quando éramos obrigado a ler Paulo Coelho e José de Alencar, fora dela temos a liberdade de ler o que nós escolhermos ler. Simples assim.


Nada contra Paulo Coelho e José de Alencar, acredito que todo tipo de leitura é válida (até mesmo Cinquenta Tons de Cinza — com ressalvas, claro!), mas se não me interesso ou se não estou gostando da obra de Paulo Coelho, que venha o próximo!

Apreciar a capa de um livro, sentir aquele cheirinho ao abrí-lo ao meio, comprar, levá-lo para casa, começar a ler, terminar de ler! Todo esse processo é maravilhoso e precisa ser apreciado do início ao fim. Se não for prazeroso pra você, bola pra frente!

Muito livro para pouca vida


Estamos na era do conteúdo, somos massacrados com notícias, filmes, séries, livros, aplicativos novo a cada segundo. Até mesmo no LinkedIn, quantos artigos você lê por semana? E quantos posts você responde quando aparecem no seu feed?


Com tanta novidade, queremos consumir tudo isso e mais um pouco; e então bate um verdadeiro desespero quando nos damos conta que nosso dia tem apenas 24 horas, só temos 7 dias por semana e um ano com 525.600 segundos que passam voando! 


Pode parecer muito, mas não temos tempo suficiente de consumir todo o conteúdo que gostaríamos!


E é aí que entra o poder da escolha. Como escolher o próximo livro, o filme do fim de semana e a série da Netflix?


Meu objetivo com esse texto é mostrar que abandonar um livro não é o fim do mundo e você não precisa se torturar lendo 300 páginas só para terminar um livro que não gostou tanto assim.

Foque nas coisas importantes da sua vida (e isso inclui ler apenas o que você gosta).

Leia esse e outros textos no meu LinkedIn.