• Laís Vargas

5 dicas para criar apresentações de alto impacto

Updated: Jun 26, 2018


Sempre gostei de criar e fazer apresentações.


Desde a faculdade, eu tomava a frente dos grupos para desenvolver o Power Point e criar algo que realmente fosse diferente do que os outros grupos da turma fossem apresentar.


Fiz curso de storytelling liberado por um querido professor da faculdade (se você quiser saber mais, confere aqui), comprei e li alguns livros que contavam a rotina do Steve Jobs pré-apresentações da Apple.


Atualmente, com a minha empresa de apresentações, também dou palestras para capacitar colaboradores de empresas. Foi daí que surgiu a ideia de fazer esse artigo, com as 5 dicas que considero mais importantes para fazer apresentações de alto impacto.


Dica 1: Planeje no papel antes de abrir o Power Point.

Eu sei que é difícil e que nosso instinto induz a abrir o Power Point e começar a criar um “slide mestre”. Esquece slide mestre, paleta de cores e tipos de fontes!


Pegue um papel, um lápis e comece a pensar em como será sua história, qual será o “flow” da apresentação, o que é início, meio e fim e como será o encerramento.


Particularmente, gosto bastante de pensar nesse flow e desenhar vários quadrados no papel (cada quadrado representa um slide) e, depois do flow, rabisco o que entrará em cada slide.

O importante é rascunhar MUITO antes de abrir o Power Point.

Se você dedicar 60% do seu tempo planejando a apresentação, com certeza ela será um sucesso!

Dica 2: Escreva até 140 caracteres por slide.

O que mais me irrita é a quantidade de texto que as pessoas inserem em um único slide.


A maioria das pessoas que ficam impressionadas com as minhas apresentações são aquelas que enchem os slides com textos e mais textos, confundindo Power Point com Word.


Por isso é extremamente importante fazer um slide “clean”, com pouca informação. O texto precisa estar conectado com a imagem apresentada no slide, para que a plateia entenda a relação entre eles e consiga gravar mais facilmente a mensagem.

Lembre-se que um slide organizado gera conforto visual (e isso é muito importante).

Vi uma apresentação que a SOAP criou para o Twitter Brasil no qual o briefing foi: assim como nossa plataforma, todos os nossos slides terão até 140 caracteres. Achei genial e adotei como regra.


Dica 3: Uma imagem vale mais que mil palavras.

Ao invés de texto, invista na busca de imagens em alta resolução no Google ou em bancos de imagem.


Dessa forma, não se preocupe com a quantidade de slides, essa informação é relevante quando há muito texto no slide e você vai ler cada palavra antes de explicar.


Como buscar imagens em alta resolução?


No Google: Digite a palavra que deseja (exemplo: “green frog” — de preferência digite a palavra em inglês) > vá em “Imagens” > Clique no símbolo da engrenagem no lado direito > Entre em “pesquisa avançada” > Na opção “tamanho de imagem”, selecione “Grande” > Aperte no botão azul inferior. Pronto! Dessa forma, todas as imagens da busca estarão em alta resolução e você pode utilizar sem medo dos pixels.


Outros bancos de imagens (gratuitos):

Buscar uma boa imagem e que faça link com a sua história demanda tempo e paciência. Invista tempo nessa tarefa, o resultado será incrível e você verá que valeu a pena.

A linguagem não-verbal é o pilar mais importante de uma apresentação.

Dica 4: Treine! Treine! Treine!

Pouco adiantar criar a melhor apresentação do mundo se você não treinar.


Treine de frente para o espelho, grave seu treino para analisar seus erros, peça para o seu irmão ser sua plateia. Encontre a maneira mais confortável de treinar e faça isso antes de sua reunião ou palestra.


Steve Jobs reservava dois dias inteiros em sua agenda para se preparar para as apresentações de novos produtos da Apple (o layout de seus slides não eram lindos, mas sua linha de raciocínio e sua firmeza ao apresentar eram tão incríveis que revejo seus vídeos de tempos em tempos).

90% do nervosismo corresponde à falta de preparação.

Dica 5: Conte uma história!


Ninguém quer ouvir um monte de dados soltos e conteúdo maçante durante uma hora.


Uma história com personagens, emoções, conflitos e acontecimentos que a plateia se identifique é importantíssimo para garantir que seu roteiro seja escutado com muita atenção.


Conte um fato curioso, uma história pessoal descontraída ou introduza sua apresentação de forma surpreendente. Para finalizar, sempre chame a plateia para a ação (técnica “call to action”), com uma pergunta que a faça pensar no seu conteúdo após o final.

Os primeiros minutos são primordiais. Pense em como atrair a atenção para você!

E você? Em qual etapa sente mais dificuldade ao criar sua apresentação?


Leia esse e outros textos no meu LinkedIn.